quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Por isso, vamos começar os trabalhos!

A idéia de fazer um blog começou com uma necessidade minha de escrever. Aí veio a primeira dúvida: escrever sobre o quê, exatamente? Bem, escrever sobre o que eu quiser, o que der na telha, o que servir para limpar minha alma, espairecer, comunicar, descobrir...
Nunca tinha tempo. Ou o tempo não me tinha? rs. O negócio é que vou concretizar algo com o que sempre sonhei: meu casamento. Pode ser piegas, mas que romantismo não é brega? Aliás, confesso que muita gente já riu de mim, quando eu falo sobre meu romantismo, que é meio assim... Hum, tímido. E pode parecer também uma certa falta de adequação com a realidade que me cerca, mas o fato é que eu só tive contato com o mundo dos blogs depois que resolvi casar. Como sou carioca, habitando a Brasólia de meu Deus, não sabia por onde começar, menos ainda no mercado de Bsb. Aí, pedi ajuda ao nosso amigo "google" e acabei entrando para esse mundão dos blogs. Nem preciso dizer que viciei. Começou a me dar uma certa noção dos fornecedores, lugares etc relacionados a casamento em Brasília. Daí veio a necessidade de atualizar minha amigona, fiel escudeira Jubilene Dance, que AINDA mora no meu tão querido RJ (pois se Papai do Céu permitir, ainda trago essa garota pra perto de mim). Nós somos muito amigas, daquelas que dividem tudo e ela está um tanto chateada por não poder participar das arrumações do casório, devido à distância que nos separa. No entando, nem tudo está perdido já que temos a internet e o advento do blog, de forma que posso colocar aqui tudinho pra ela poder acompanhar de perto minha saga e inclusive me ajudar com as escolhas.
Por último, resolvi escrever também como forma de aliviar as dores, me informar mais sobre o assunto e tentar fazer de um limãozão a famosa caipirinha. "Como a vida é uma caixinha de surpresas", no meio tempo em que eu e meu Inho resolvemos nos casar, surgiu um fato que fez toda a diferença em mim, na minha vida, em quem faz parte da minha vida, nos meus planos etc. Minha mãe descobriu que está com câncer de mama. É, eu sei que câncer de mama a essa altura dos avanços da medicina não mata mais como antigamente, mas quem consegue ser assim tão racional quando se trata da sua própria mãe? E como continuar a vida, os planos sem ter a certeza de que ela vai estar lá, toda orgulhosa e feliz nos momentos mais importantes da minha vida? Sem contar que tudo piora em função do meu gênero "Drama Queen", que tende a dramatizar a menor das situações, que dirá uma de peso como esta.
Enfim, como disse a Madrinha Lulu, a quem tenho apreço imeeenso: "Faça um brinde por mim, porque a festa não acaba! Não podemos deixar que ela acabe..."

2 comentários:

Anônimo disse...

sim, eu sou a jubilene dance... ...e ja que estou nesse primeiro post, mais do q justo eu comentar q estou feliz demais por vc estar feliz e casando com o homem da sua vida. Fico triste por nao poder estar ai ajudando a escolher tudo de pertinho, mas como vc mesma disse, a internet ajuda!
Quero curtir com voce todos os momentos... ...desde a escolha do guardanapo até a escolha do seu vestido!!! to junto sempre e pra sempre!!!
like you bike!
bjossss

Bem casados disse...

Oi Lu,

Seja bem vinda à essa blogosfera, estou amando seu cantinho.

Paula

http://paulinhaegabriel.blogspot.com/