sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Atualizações no meu Cheklist

Ganhar presente é só felicidade rs. Ah gente, eu assumo que gosto mesmo, apesar de ser muito difícil saber se prefiro ganhar ou dar presentes. Bem, de qualquer forma, presente é sempre muito bom, ainda mais quando estamos em tempos de vacas magras rs. Credo! Também não estamos assim...
O fato é que nessas idas ao RJ, ganhei alguns presentes já. Minha Tia Lucinha querida tem uma serigráfica. Tia Lucinha é mãe da Beca. Ela é uma das mulheres da minha vida. Somos muito unidas e já passamos muita coisa nessa vida juntas. Ela é uma pessoa super alegre, jovial e alto astral, daquelas tias que podem sentar numa boa com você numa mesa de bar. Enfim, com a serigráfica ela faz convites, havaianas personalizadas, panfletos, tags etc. Muitas lojas de marca forte no mercado do RJ são clientes dela. Fico muito feliz com o sucesso da Cia. Silk, porque a Tia Lucinha é super batalhadora e manda muito bem no que ela faz. Eu sempre torci e indiquei o trabalho dela. Podem procurar que eu garanto!! Ela já me adiantou que os convites do casório são presentes dela para o casal de fuinhos, como chama um amigo nosso hehe. Aliás, desse super amigo e sua mulher, que nem sabem ainda, mas serão nossos padrinhos, ganhamos os champagnes. Isso mesmo: todas as garrafas!! E pasmem mais ainda: da melhor marca, Chandon!! Uaaauuuuu =p O Pregones (isso é apelido) é muito gente boa e um  grande amigo do Inho. Depois volto a escrever sobre a amizade linda que eles tem. E é por essa amizade que vamos fazer o convite para o casal pregones ter um lugar especial no nosso casamento.
Fora esses, ganhamos também a calígrafa para os convites iupiiii. Esse foi a amigona Fabi e a mãe dela que deram. A Tia Beth é calígrafa no RJ e está super requisitada lá. Volta e meia aparece na Inesquecível Casamento, em blogs etc. É outra que acompanhei de pertinho a entrada e fortalecimento no mercado. Fico muito feliz, porque sempre indiquei o trabalho dela. Super recomendo!! Podem procurar Elizabeth Martim.
Como já falei aqui antes, a Villa Rizza oferece pacote que inclui bolo e doces. Caso os noivos não queiram esse serviço, podem descontar do pacote, mas não é negócio. Então, decidi que vou contratar os doces de lá mesmo e, se quiser e tiver com grana, levo alguma coisa por fora (isso pode ser feito, sem nenhum pagamento extra). Só que o lance é que eu faço questão de bolo de verdade. Não curto esse lance de maquete de bolo não. Sou apegada a algumas tradições, como cortar o bolo, por exemplo. E não quero fazer isso de mentirinha não! Quero fazer de verdade. Acho que se eu pudesse ainda dava um mordidão no bolo ahahahhahahahh Eu costumo fazer isso nos meus aniversários rs. Bem, é frescura minha, mas o bolo é meu, rs faço do jeito que eu quiser hihihi. Mas sério mesmo, isso é moda daqui de Brasília, porque no RJ, em todos os casamentos que fui o bolo era de verdade. Para mim, não faz diferença um bolo de 10 mil andares. O diferencial é um bolo com cara de bolo, mais saboroso, prensadinho, compacto, enfim, um bolo normal. E como I love bolos demais, não dá pra abrir mão disso e aí entra minha Tia Mamãe Dindinha (apelido tb!). Ela disse que se no lugar que eu fechei o bolo, não fizer o bolo de verdade do jeito que a gente quer, ela dá o bolo =D Aaaahhh (um gritinho histérico) Mto feliz!!
E meu enxoval também já tem algumas coisinhas =) Mamys deu um edredom lindo, branquinho, de não sei quantos mil fios que junto com o jogo de lençol mara, de rendas, que minha super ultra mega amiga Dani deu, vão formar a cama dos sonhos, igualzinha a uma nuvem branca no céu... Ai foi tão importante a dani me dar esse conjunto. Porque é um jogo de lençol chique, que ela mesma poderia usar, mas preferiu me dar. Foi um presente de muito sentimento, do jeito que eu gosto. Aliás, todos que ganhamos, devo dizer. Isso só serve pra gente ver o quanto somos adorados juntos =) Há muita torcida pra gente e assim não há como o troço desandar rs. Cada vez mais percebo que quando uma coisa é para acontecer, todos os ventos conspiram a favor.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Marie Lafayette

Aqui no mundo dos blogs, reencontrei uma amiga de alguns anos atrás, a Julia do Mais Ju . Como eu comentei aqui que vou procurar meu vestido de noiva no RJ também, ela me indicou uma estilista de lá, a Marie Lafayette. Aí entrei no blog da estilista para dar um "confere". E não é que gostei?! Muito obrigadinha pela dica, Ju! Bem, fuxicando o blog da Marie, descobri que ela fez o vestido da minha amigona do coração Olivia. Eu fui madrinha da Oliver no ano passado. Um casamento lindíssimo e super estiloso, com direito a festa no Cais do Oriente (RJ). Depois disso, já descobri também que essa estilista vai fazer o vestido da noiva de um amigo meu. E pude ter idéia de preço, que comparado ao de uma boa estilista de Brasília, fica mais em conta. Então, óbvio que vou ver o que ela inventa para mim =)
Ah e devo contar também que a Marie Lafayette faz uma miniatura do seu vestido para Barbie, para quem quiser guardar o vestido de uma forma diferente de foto. Serve também para aquelas que querem uma lembrança do vestido alugado. Encantador, apesar de, para mim, a foto já estar de bom tamanho.
Mais um ponto importante, porque daqui há algum tempo, isso pode influenciar nos preços, é que a Marie está bombando no RJ, inclusive no mundo das Globais =/ 
Deixo para vocês, a minha bela amiga Oliver:



Não é linda? Sou super fã dela!

Amei o vestido e a cor:

Queremos sites atualizados!!

Não sei se isso acontece com outras noivas, mas detesto a maioria dos sites de fornecedores de casamento. O site é um instrumento da internet e, como tal, deveria facilitar a vida das noivas, mas não é o que ocorre na prática, porque, na maioria das vezes, estão desatualizados. Então, como fazer para ter uma real noção do que você está procurando? Só indo no lugar mesmo. Tudo bem, alguns defendem que o fornecedor quer que você o encontre para te convencer que o produto/serviço dele é melhor, pessoalmente, porque assim, fica mais fácil conquistar o consumidor. Ouso discordar, porque se você já encontra algo super atraente, sem nem precisar encontrar o fornecedor, você já se encanta e corre atrás!
Olha, o que eu vi de lugares que em site pareciam horrorosos e pessoalmente fiquei encantada, não dá para contar. E quando se trata da decoração?? Aí fica mais difícil ainda. Sem falar que muitos fornecedores nem site tem!! Estamos em 2011 e o tempo está cada vez mais raro para as mulheres. Eu mesma estou numa correria danada. Meu casamento é só no meio do ano que vem, mas eu trabalho, viajo bastante a trabalho, minha mãe está doente em outra cidade, tenho que organizar casamento, daqui a pouco terei que procurar casa para morar e ainda mobiliar. Considerando tudo isso, não acho que estou adiantada. E sei que tem mulheres com mais coisa do que eu para fazer. Então, deixo aqui meu apelo registrado para os fornecedores do ramo de casamentos. Vamos fazer uma bela propaganda do seu serviço, ok?! Até porque ninguém merece você mostrar toda feliz algum contrato que você fechou para alguém e, quando abrir o site, só ter coisas cafonas, a ponto de você querer enfiar sua cara no primeiro buraco que aparecer e sair correndo dali pra desfazer o contrato =/

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

1001 Livros para ler ou não ler

Quando eu era pequena, admirava muito minha prima Isabela. Eu a considerava muito culta e inteligente por estar sempre lendo um livro. Não estou falando de livros que o colégio mandava ler para alguma prova. Na minha escola mesmo, a gente recebia uma lista de livros para ler durante o ano, sobre os quais seriam realizadas provas. Esses eu lia, apesar da maioria dos meu amigos nao lerem. Uns eu ate gostava, outros detestava, mas me obrigava a terminar de ler. Agora, comprar um livro fora da lista do colégio... aí era demais! Eu não conseguia entender isso. Chegava a argumentar com a prima Isabela como ela conseguia gastar tanto dinheiro com livros!! Era algo chocante para mim, se com o dinheiro que ela gastava com os livros ela poderia fazer mil coisas mais "interessantes", como comprar uma roupa, por exemplo.... Ai, hoje dói saber quantos livros eu disperdicei em roupas. Hoje, uma das minhas verdadeiras paixões é ler. Não lembro muito bem quando isso comecou, mas sei que não tem mais fim.
Estou inaugurando a sessão "1001 Livros para ler ou não ler". Com isso, vou passar a dar dicas de livros que li e gostei e criticar os que não gostei.
Para começar, aproveitando o tema super batido aqui no blog, super indico "Comprometida", de Elizabeth Gilbert. Apesar de ser meio que uma continuação do "Comer, rezar, amar", da mesma autora, é bem melhor que esse. O "Comer, rezar, amar" começa muito bem, mas termina mal, arrastado. O tema é muito atraente para as mulheres, em geral, por falar sobre a arte de comer, a religião e o amor, mas a autora mergulha fundo demais na parte "religião", fazendo com que o livro fique meio monótono. Mesmo assim, é um bom livro, mas o segundo consegue ser bem mais dinâmico. A autora é mestra em desenvolver um tema, explorando as mais diversas culturas. O engraçado é que ela fala muito de paixão e amor no livro, mas uma das coisas que mais me chamaram atenção, em ambos os livros, é como ela menciona seu relacionamento fracassado tão sutilmente, sem dar detalhes e ir a fundo na questão, no entanto de maneira bem explicada, de forma que consegue passar toda a carga de sentimento envolvida.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Inesquecível Casamento

Noiva adora uma revista. E o mercado oferece uma diversidade enorme delas, mas isso não significa qualidade. A maioria das revistas a disposicao nas bancas só tem propaganda e nada ou quase nada de materias reportagens etc. Muitas são repetitivas nas propagandas, o que dá a sensação de que a propaganda está ali porque o fornecedor pagou o que é pedido e pronto, é o que importa! Só que isso deixa de lado o que mais as noivas querem saber, que é se aquele serviço divulgado realmente tem qualidade. Poucas se salvam. Óbvio que não li todas as revistas de noiva, mas das que li, super indico a Inesquecível Casamento. É uma revista maravilhosa, bem atualizada, com boas indicações e conteúdo. Reúne o que há de melhor em relação a casamentos em cada cidade em que é publicada (claro que há também outros ótimos profissionais que não são mencionados, mas de fato, os que nela são mencionados são muito bons). Sem dúvida, é a minha preferida! E já tem em várias cidades, como Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo, Porto Alegre, Goiânia...
Em segundo lugar, destaque para a Noivas Rio de Janeiro. Excelente!! Acho que só tem no Rio mesmo, mas faço um apelo aos editores para expandir a revista para novos horizontes, chegando assim, quem sabe, a Bsb hehe
Em terceiro lugar, fico com a Vogue Noivas, apesar de ficar bem atrás das acima mencionadas, ainda dá para se aproveitar bastante coisa da revista.
Quanto ao resto, se você escolher uma para comprar é suficiente para saber o que tem nas outras!

Finalmente, fechamos!!

Depois de muita ansiedade em torno de onde seria meu casamento, eis que finalmente escolhemos o local. Eu já estava de saco cheio de olhar tanto lugar e não decidir por nenhum. Fora que o tempo estava passando e com isso teríamos menos tempo para pagar, o que acarreta parcelas mais pesadas. Aí semana passada, conversei com o Inho e decidimos fechar o lugar da festa naquela semana mesmo. Ainda tinha mil lugares pra gente conhecer. Os lugares que andamos foram: Porto Vitória, Oca da Tribo, Villa Rizza, Atrium, Mansão Varandas Park, Mansão Imperial, Maison Chantall, Solarium, Eden Eventos, Unique, Clube do Exército, Brasília Palace Hotel, Espaço Contemporâneo, fora os trocentos orçamentos que recebemos, mas não chegamos a conhecer os locais pessoalmente. Vou listar meus comentários sobre os locais que visitamos e os motivos pelos quais não ficamos com eles.
A Oca da Tribo eliminamos por achar que a pista ficaria apertada para os nossos 300 convidados, mas foi uma pena. É um lugar alternativo, super charmoso, e que dispensa muita decoração. De inicío, achamos que o preço seria mais atrativo, no entanto isso não foi constatado, pois é mais ou menos o mesmo que o resto.
O Inho e a Sis (minha irmã) não gostaram da Atrium. Acharam pequeno. Eu achei bonito, mas não apaixonei. Nem cheguei a ver preço.
Mansão Imperial estava em obras. Espero que depois da obra, fique menos breguinha. Ups, saiu sem querer!
Maison Chantall, achei que ficaria longe e difícil o acesso para meus convidados. Fora isso, não tem ar condicionado, o que faz a gente morrer de calor, pedir banho urgente etc. Sem contar o acesso aos banheiros que é através de uma rampa super inclinada, boa pra causar um acidente. Foi difícil pra mim, imagina para alguém mais velho. Não dá! Ponto positivo para o Patrícia Buffet. Perfeito!! Preço na média.
Solarium estará em obras ano que vem. Tomara que coloquem ar acondicionado. Ótimo preço!
Eden Eventos também estava em reformas e não pudemos visualizar como ficará, mas é um espaço muito bonito e que com a reforma, deu para ver que ficará mais ainda. O lance é que é muito fragmentado, várias salas. Eu acho isso um ponto negativo, porque a festa não fica muito integrada, mas para quem não se incomoda, é muito bonito e tem um preço ótimo! Sem contar que já oferece uma brinquedoteca para entreter as crianças, com direito a monitora. Evolução no mercado!! Toda casa de festas deveria oferecer isso. Acho muito interessante. Ah, mas devo dizer que o Inho não gostou do Esden =/
Unique é grande demais, o que faria a gente gastar muito com decoração e não se encaixa de jeito nenhum na nossa proposta. Não vi preços.
O Salão Verde do Clube do Exército seria ótimo e barato se não fosse o preço do buffet. Como é exclusivo do Adriana Buffet acaba saindo carinho.
Brasília Palace Hotel é um espetáculo com sua parede de Athos Bulcão, mas como eu não ia levar a parede embora pra casa, achei um absurdo o preço cobrado pelo aluguel do salão.
A Mansão Varandas Park é linda, gente. vale a pena conferir pessoalmente. O problema é a pista de dança totalmente isolada para garantir que não incomode os vizinhos e sua festa possa rolar até tarde. É como uma boate dentro da casa, que não permite visão nenhuma da pista de dança por quem estiver fora dela. Infelizmente, isso não me agrada, porque o local é lindo e o preço é ótimo!
Porto Vitória é lindo, bom tamanho, bem localizado e preço na média, apesar de não serem muito flexíveis na hora de negociar. Não sou fã do mobiliário também que a gente é obrigado a contratar para ter desconto no aluguel do salão, mas confesso que tudo fica pequeno diante do espaço, que é muito atraente. Fiquei muito na dúvida, mas resolvemos fechar o Villa Rizzaaaaa!!!! Iupiiiiiiiiii!!! Dei vários gritinhos de felicidade ao sair de lá com o contrato nas mãos. A Juliana que nos atendeu é uma fofa e perecebe-se que é uma mulher fina e de bom gosto. Rolou afinidade desde a primeira vez que fomos lá. Ela adorou a gente e disse que ficou muito feliz de saber que vai fazer nosso casamento e a gente também adorou a Ju, como o Inho já apelidou. A Villa Rizza é um lugar tradicional de Brasília. Um salão super bonito e possui ar condicionado. Apesar de eu adorar procurar cada item do casamento, lá já tem tudo, inclusive os doces e o open bar  de caipirinhas. Só vou precisar contratar o DJ com a iluminação, os bem casados e as bebidas alcóolicas que buffet não inclui. Pra mim, isso é muito bom, porque mesmo assim vou ter que escolher ainda os salgados, pratos e doces que serão servidos na festa, o que dá o prazer, sem ter trabalho rs. Fora que vou ter muitas coisas pra ver esse ano, inclusive procurar minha casinha. Então, já facilita bastante. A Ju é ótima de lidar, sabe ouvir, é segura e se esforça pra fazer minhas vontades, fora que é uma simpatia. O local é ótimo, considerando que é relativamente perto da Dom Bosco e que tenho convidados que vem de fora de Brasília. E o preço ficou muito justo. Amei, amamos, super adoramos! Ficamos muito felizes com nossa escolha.

Sonhar não custa nada

Qual a importância de um sonho?
Como diz a música da Xuxa rs: "Sonho sempre vem pra quem sonhar". Não que eu acredite que seja assim, mas é assim que as coisas funcionaram e continuam funcionando comigo a vida inteira. Eu sonho muito, chego até a sonhar acordada. Hora é ridículo, hora é tão bom, que até me desligo da realidade. O negócio é que sonhar custa sim. Geralmente, é o preço de você torná-lo realidade. E o meu vai sair caro, com certeza! Esse caro é relativo, mas para a minha realidade, é bem caro. Confesso que mexe comigo. E aí? Realizar ou desistir? Não consigo desistir, por mais que eu pense, por mais que eu faça e refaça contas, por mais que eu queira, não consigo! Porque a minha vontade de casar com cerimônia religiosa e festa é maior do que a minha sanidade financeira rs. No entanto, sou da teoria de que devemos tomar cuidado ao concretizar nossos sonhos para não fazer deles nosso pior pesadelo. Então, pela primeira vez na vida, estou colocando as contas no papel, me organizando financeiramente, apesar de ter verdadeira ojeriza a tudo isso.
Sofro de um mal que a maioria das mulheres, em diferentes escalas, tem: consumismo desefreado. "I love shopping" total!! Curto garimpar feiras, shoppings, ruas de lojas etc. Tudo que tem coisas para vender. E tenho a maior paciência para isso, mais do que o normal talvez.... Além disso, também não sou um primor na organização. Então, realmente tenho que fazer um esforço danado para conter meus impulsos consumistas e também organizar minha finanças em prol do casamento do jeito que eu quero, mas sem ultrapassar meus limites e do Inho.
Digo isso, porque acredito que um amor e uma cabana é lindo, maravilhoso e muito romântico lá no telão do cinema. Na vida real, nós, pobres mortais, não passamos ilesos por uma vida pacata e precisamos um pouco mais do que o amor, o respeito etc, embora acredite que essas realmente são as peças fundamentais. Então, hoje, só me dou esse luxo porque é uma coisa que eu e o Inho queremos MUITO e também porque é um dinheiro que não vai mudar nossa vida. Quero dizer que não vamos passar fome, não vamos ficar em casa olhando um para a cara do outro estressados e entediados, não vamos ter que abrir mão da garantia da casa própria, enfim, tudo está conspirando a nosso favor, graças a Deus e a nossos pais também que são os grandes responsáveis por tudo dar tão certo.
Lógico que não pensei sempre assim. Isso é fruto do meu amadurecimento pessoal. Hoje, se eu tivesse que escolher entre a  nossa casa e uma festa, sem titubear eu ficaria com a casa, porque tenho a minha e, por menor que seja, sei o valor de termos o nosso chão. Para mim, essa seria nossa prioridade sempre, mas felizmente, teremos condição de ter tudo do jeito que a GENTE quer, porque isso é outro ponto que eu considero super importante ao tomar a decisão de casar ou não com tudo. Eu e o Inho decidimos JUNTOS que queremos. A festa será nossa e pelos mesmos motivos queremos isso. Não é para "dara festa para os outros", nem para satisfazer vontade de outra pessoa diferente de nós mesmos. É porque queremos marcar nosso começo, o começo da nossa família, comemorar com todos que a gente ama, nos ver de noiva e noivo e depois mostrar pros nossos filhos. É importante para nós dois. Sem falar que a gente ama uma festa.
Ao tomar sua decisão, é preciso tomar cuidado também com quem se conversa sobre esse tipo de coisa, porque muitas pessoas vão te condenar de verdade por comemorar seu casamento. Tem gente que realmente não etende isso e entra numa de te julgar porque você quer casar com pompa e circunstência, quando toda mulher quer. É, também sou dessa teoria. Acredito que somente uns 10% das mulheres não querem. E não venha me dizer "Ah, eu não faço questão! Poderia casar com uma festa simples, em casa mesmo etc." Se você "poderia" casar assim, saiba que mesmo assim, gastaria algum dinheiro e, se não faz questão, não gaste! Guarde, gaste com outra coisa, viaje, enfim! Se você casa de maneira simples que seja, está fazendo alguma questão de não deixar passar em branco, né? Detesto gente que vem com esses falsos moralismos. Pronto, falei!

Legalmente NOIVA

Em uma quinta-feira, depois do trabalho, chego em casa e me deparo com meu amado namoradão, todo arrumado, de barba devidamente feita e com o perfume que eu amo. Pensei logo: "Essa alma quer reza" rs. Aaaah gente, não tenho como negar. Eu já desconfiava. Aliás, no dia anterior, quando eu estava arrumando minhas coisas para dormir no dia seguinte na casa dele (pausa para comentar: ninguém merece viver de malinha de um lado para o outro!! Não vejo a feliz e esparada hora de casar e abominar as malinhas da minha vida rs), comentei com a minha irmã que queria levar uma roupa arrumadinha, mas que não desse bandeira que eu desconfiava que aquele seria o dia D. Se vocês me perguntarem, não sei dizer o porquê da minha desconfiança. Não o vi comentar com ninguém, nem o vi sair pra comprar anel, nem nada. Puro 6º sentido feminino, porque eu sou super adepta da teoria de que mulher tem um 6º sentido do qual os homens são desprovidos. E o meu não falha de jeito nenhum, seja pro mau ou pro bem. Então, como quem não quer nada, perguntei o motivo dele estar arrumado. Ele disse que ia me levar pra passear. E eu fui correndo me arrumar. Coloquei uma calça jeans e uma blusa mais espalhafatosa. Aliás, eu dei agora pra me vestir espalhafatosamente. Agora vivo no luxo dos paetês, sendo que nunca fui muito adepta disso =/ paetê é a cara da minha irmã, não a minha rs. Acho que é a falta de tempo pra me arrumar. Na correria do dia a dia, acho que fui deixando de lado meu jeito particular de me vestir. Fui ficando mais básica, apesar de não ser assim, mas de repente me bateu uma saudade do meu lado perua... E tentei caprichar mais nos modelitos. Bem, aí no caminho ele foi me perguntando onde eu queria jantar, se podia ser um crepe, ou até mesmo no pastel da rodoviária rs. Esse pastel da rodoviária rende rs. Isso foi uma história que rolou assim que a gente se conheceu. Ele me chamou pra jantar, mas antes a gente ia encontrar uns amigos dele (que hoje são igualmente meus) na praça de alimentação do shopping. Só que todo mundo ia jantar lá, menos nós dois, porque a gente descobriu nesse dia algo super em comum, o pavor de praça de alimentação de shopping rs. E olha que nessa época o Inho jantar no pastel da rodoviária seria algo muito normal. Nada contra o famoso pastel da rodoviária, até porque nunca experimentei e sou zero fresca, mas digamos assim que não há glamour rs. Aí todo mundo ficou zuando ele, dizendo que ele ia me levar pra comer pastel na rodoviária. E foi uma das primeiras vezes que o vi sem graça. Tão lindo sem graça...
Voltando ao assunto que interessa no momento, ele foi me levando para meu restaurante preferido de massas em Bsb, o Cantina da Massa. Não que eu tenha um vasto conhecimento sobre restaurantes de massa em Bsb, mas elegi esse o meu preferido por agregar boa comida e o clima super romântico. No frio então, perfeito para massa com vinho =p Seguindo essa nossa "tradição",  pedimos nosso prato preferido e vinho, sendo que o Inho não bebe vinho. Nesse dia, ele bebeu comigo. Não aguentou esperar e fez logo o pedido. Gentéin, foi lindo demais. Acho que foi perfeito, porque ele estava nervoso. Foi tão engraçado vê-lo nervoso/sem graça, depois de 3 anos convivendo comigo todo dia!! Como depois de tanto tempo convivendo, a gente acha que isso não acontece mais, deu um tom de surpresa especial para esse dia. Então, ele me entregou uma caixinha com um anel lindo e maravilhoso (que ele escolheu sozinho, porque ele fez questão de não pedir ajuda pra ninguém!) e uma cartinha escrita, à mão, por ele mesmo, com suas próprias palavras, que nunca vou esquecer e que fizeram umas lágrimas descerem. E ele não esqueceu nem mesmo a máquina para registrar o momento. No meu primeiro aniversário depois que já estava com ele, o Inho me deu uma máquina e disse que sabia que iria se arrepender, de tanto que eu ia querer tirar fotos, apagar as que eu nao gostei e tirar mais fotos de novo. Até que ele se acostumou com a bendita máquina da Inha. Confesso que eu também aprendi a dosar o uso dela rs. O fato é que, nesse dia, ele pediu a máquina do irmão empestada para eu não desconfiar de nada e levou para a gente ter aquele momento sempre gravado. E não reclamou de eu tirar todas as fotos que eu quis.
É perfeito saber que o homem que eu amo me valoriza tanto do jeito que ele descreveu. Só pude dizer que já aceitei há muito tempo casar com ele... Hoje, eu acredito que a mulher sente quando encontra o verdadeiro homem de sua vida. Parece ridículo, mas eu realmente senti que o Thiago seria meu para sempre. Não que eu tive certeza convicta desde sempre. Lógico que, muitas vezes, achei que não era, principalmente no início, em que ele relutou um pouco a mergulhar de vez no nosso relacionamento, mas sinto que era mais um anseio do que uma dúvida. Pode ser também que eu quisesse que fosse e apartir disso se tornou mesmo, mas que eu senti, senti. E não estou falando agora, que já estamos caminhando para os finalmente rs Eu sempre disse e continuo afirmando que, no primeiro beijo, passou um filminho na minha cabeça. E sabe que era só um trailler do que estava por vir? rs...
Bem, meu noivado foi lindo e especial. Foi um momento nosso. E foi suficiente pra mim. A gente já vai gastar muito com o casamento e, como minha mãe está doente e os pais dele moram na pousada deles, que fica no Goiás, seria muito difícil reunir nossa família para uma comemoração maior nesse momento. E não teria a menor graça comemorar o noivado sem as pessoas que mais importam pra gente. Então, por acaso do destino não faremos festa de noivado, a contragosto da minha família hehe. Ficaremos mesmo com o nosso noivado "íntimo e pessoal", só nosso, do jeitinho maravilhoso e perfeito que eu sempre sonhei e que o Inho soube concretizar como niguém!

Gentileza gera gentileza

Oi, povo! Ando sumida, mas foi por justa causa rs. Como todos sabem, mamys está com câncer e a cirurgia foi no dia 04 de fevereiro. Por isso, vim muito para o RJ este mês, para ficar com ela e ainda venho no próximo final de semana. Então, acho que dá para imaginar a correria e a loucura que está minha vida, né?! Quero fazer uma pausa aqui. Gente, a Paulinha do Alegria em Detalhes é realmente uma fofa. Nesse período que estive ausente, ela entrou em contato comigo e enviou suas energias positivas e orações. Muito obrigada, Paulinha! Nessas horas é muito bom saber que muitas pessoas estão rezando pela saúde da minha mãe. As notícias são ótimas. Minha mãe está se recuperando muito bem da cirurgia e está com o astral altísssimo, diante das circunstâncias. Aliás, é incrível como ela é um touro. Muitos me falaram isso, quando eu fiquei sabendo e bateu o desespero. Confesso que balancei, porque é muito sofrimento para uma pessoa só e a gente acaba achando que a pessoa vai se entregar, mas é chocante como a minha mãe é forte e ama a vida. E mais do que tudo isso, ama eu e minha irmã. Sei que ela está escondendo toda a dor dela em algum lugar, apesar da gente não querer isso dela, mas ela faz mesmo assim, para dar conforto e segurança de que tudo vai dar certo pra gente. Dizem que isso é muito natural, quando se é mãe, mas eu continuo achando que isso é dom, é lindo, é maravilhoso e não é tão comum assim. E mais ainda, é difícil ser assim, deve dá um trabalho danado. Enfim, desculpem, mas eu tenho que achar rs, minha mãe é a melhor do mundo. Não vou mentir aqui e dizer que nosso relacionamento é perfeito, mas tenho que admitir que a parte ruim fica por minha conta e da minha mente perturbada hehe.
E perturbado está este início de ano. Muitas pessoas queridas estão ficando doentinhas. Quando estava no RJ, a querida Tia Lilia, mamy da minha mega ultra super amiga Ju, sofreu um infarto e foi parar no hospital também. Depois minha prima Silvana, da minha idade, com trombose. Mulheres, atenção!! Um dos motivos foi o anticoncepcional. A gente sempre ouve falar e acha que não vai acontecer com a gente, mas a Silvana é minha prima e da minha idade, apenas 28 anos (para umas coisas ainda me sinto nova, tá?!). E lá no hospital que ela está, tem meninas mais novas com o mesmo problema. Então, os exames e acompanhamento médico são sempre muito importantes (olha quem fala... nunca faço nenhum dos dois, quando se trata de parar e voltar a tomar pílula, mas façam o que eu digo e não o que eu faço!).
E para completar, agora, minha tia-avó Raimunda, velhinha, mas outra mulher de fibra, forte como um leão, também está hospitalizada. Não tá fácil pra ninguém! Oração, oração, muita oração!!
Eu andava sensível demais, mas com tudo isso, acho que estou mais forte e mais caridosa também. Coisas que me faziam um mal danado que pareciam ter uma enorme importância, já vejo com outros olhos. Além disso, cada pessoa, cada mensagem, cada carinho e atenção se tornam fundamentais.
Outro dia, estava trabalhando no Centro do RJ, quando resolvi ligar para minha grande amiga Fabi. Nós somos amigas desde bebês (se é que bebê tem amigos rs). Crescemos juntas, porque moramos a vida inteira no mesmo prédio. Fabi, é minha amiga do play hehe. Passamos um tempo afastadas, mas quando voltamos a sair juntas, retomamos nossa amizade de um jeito que tempo, distância, qualquer coisa não afasta mais. Acho que ela nem sabe, mas ela foi uma peça fundamental no quebra-cabeças da minha vida. Me ajudou muito a vencer etapas difíceis e a descobrir quem sou eu de verdade. E mais ainda a ter orgulho de quem eu sou. Nos aproximamos bem naquela fase da crise existencial. Enfim, é uma amiga que tem muito a acrescentar.
Nunca vou esquecer, uma vez que a gente foi à praia em um dia nublado. Até levamos casacos rs. A gente fazia coisas assim, que pra mim eram diferentes, porque eu não fazia com mais ninguém. E eram programas bem cariocas também. Costumo dizer que eu desbravei o RJ com a Fabi rs. Então, eu resolvi dizer que ela era muito importante pra mim e que sem perceber ela se tornou minha melhor amiga. Falei sem esperar retorno, porque eu queria falar. E aí o retorno foi super inesperado e gratificante. Ela disse que eu também tinha me tornado tudo isso pra ela. Ela disse que amiga pra ela, é quando pode ficar em silêncio, sem assunto, que não fica aquele clima constrangedor. Nossa, e isso a gente fazia demais, porque imagina só você fazer tudo com uma pessoa, morar no mesmo prédio e ainda dormir de vez em quando na casa dela. Não há assunto que não se esgote rs. E a gente nunca brigou, o que é muito raro comigo, confesso rs. Como ela tem uma personalidade muito forte e eu também, acho que conseguimos domar as feras que existem dentro da gente em prol da nossa conviência rs. Tudo a gente resolvia com uma ótima conversa. Minha irmã chegava a ter ciúme da Fabi. Sem precisar, é claro, porque minha irmã é minha irmã, mas é que nossa amizade é realmente muito bonita e houve um momento que foi divertida demais. A gente se metia em cada lugar inusitado, diferente, descolado e nos divertíamos demais. Os conselhos da Fabi são únicos. São sinceros, não magoam, acrescentam. Tanto é que a Fabi é muito querida por todos. Digamos que é uma madrinha de casamento super disputada ahahahah. E eu sou super fã dela, tenho muito orgulho dela, das suas decisões, de quem ela se tornou etc.
Havia um tempo que eu não falava com ela. Resolvi ligar e quando contei da minha mãe, desabei. Acho que foi o lance de falar com alguém querido. No mesmo dia a Fabi foi visitar a gente lá em casa. Chegou lá repleta de flores para mim, para minha mãe e minha irmã. Conversamos pra caramba! Contei do casório e disse que sem dúvidas ela seria minha madrinha, se aceitasse. Incrivelmente, ela ficou surpresa e feliz de um jeito muito sincero. E eu mais ainda, porque senti que tudo aquilo que ela significa pra mim, eu significo pra ela, à minha maneira. E a minha surpresa foi muito porque a Fabi hoje está casada com o Bruno, que super adoro também. Eles não casaram com festa, papel etc. Se juntaram e moram juntos, uma vida de casados, o que, de fato, é o casamento, no meu conceito. Eu sempre torci pelos dois, porque o Bruno é realmente muito cativante, mas o prox é que só daria pra Fabi ser minha madrinha. Sei que muito acham falta de etiqueta, de educação, sei lá, separar casais na hora de chamar para padrinhos, mas a Fabi não se chateou nem um pouco, super entendeu e mostrou que o importante era que ela vai ser minha madrinha, em nome da nossa amizade que eu amo de montão!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Eu e Paulinha vamos, você vai?

Estava ansiosa por um evento do mundo casamentício rs. Fiquei sabendo do Luxo de Festa 2011, pela Paulinha do Alegria em Detalhes. Será do dia 26 a 29 de maio de 2011, no Clube do Exército.
 Mais informações: http://www.luxodefesta.com.br/
Paulinha, te encontro lá!

Em busca do vale encantado

Eu tinha idéia que a escolha do local ia me dar trabalho, mas nem tanto! Crente que eu tinha parado nos 3 lugares que mencionei, resolvi olhar mais espaços para aumentar minha dúvida, que já era pouca, bobagem! (Pra não dizer o contrário). Primeiro, descartei o Porto Vitória, porque achei que ia ficar carinho demais pra ficar do meu gosto, porque as cadeiras realmente estavam me incomodando. Nunca pensei que uma cadeira pudesse me incomodar tanto assim... E olha que eu não queria, detesto, acho ridículo, brega e cafona ser uma noiva neurótica, mas tenho que confessar que já apresento alguns sintomas.
Então, fui visitar a Mansão Varandas Park. O lugar é lindo. Vale ver pessoalmente, porque posso afirmar que a beleza do local ao vivo é bem mais chocante. Assim que cheguei já imaginei minha festa ao ar livre, do jeito que eu sempre quis. E que se dane que fica longe da Igreja!! Em Brasília tudo é longe e nessa vida nada é perfeito mesmo... O preço?? Super atraente, ainda mais considerando que facilita fazer a decoração do meu gosto. O que tem de errado, então? Tem que ter algo errado né? E dessa vez foi a pista de dança, que é tipo uma boate dentro da casa. Nenhum problema por parecer uma boate. O problema pra mim é que quem não está dançando não tem a menor visibilidade da pista. Óbvio que, a partir disso, eu e Inho partimos para uma enquete. O resultado é que a maioria achou até melhor, porque não atrapalha quem não está afim de barulho (o que eu não entendo muito, considerando que se trata de uma festa). Bem, mas o fato é que eu acho que isso quebra um pouco o clima da festa... O que vocês acham??
Outro orçamento que tive acesso foi o do Espaço Éden, também no ParkWay. Super atrativo também, mas ainda vou conferir o local pessoalmente. Bem, aí só fica faltando visitar a Oca pra "conversar" rs.
Aliás, povo, eu super sugiro a prática da barganha rs. Se tratando de casamento, tem que pechinchar e chorar na hora de fechar um contrato. Eu não fechei nenhum ainda e já consegui altos descontos.