terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

1001 Livros para ler ou não ler

Quando eu era pequena, admirava muito minha prima Isabela. Eu a considerava muito culta e inteligente por estar sempre lendo um livro. Não estou falando de livros que o colégio mandava ler para alguma prova. Na minha escola mesmo, a gente recebia uma lista de livros para ler durante o ano, sobre os quais seriam realizadas provas. Esses eu lia, apesar da maioria dos meu amigos nao lerem. Uns eu ate gostava, outros detestava, mas me obrigava a terminar de ler. Agora, comprar um livro fora da lista do colégio... aí era demais! Eu não conseguia entender isso. Chegava a argumentar com a prima Isabela como ela conseguia gastar tanto dinheiro com livros!! Era algo chocante para mim, se com o dinheiro que ela gastava com os livros ela poderia fazer mil coisas mais "interessantes", como comprar uma roupa, por exemplo.... Ai, hoje dói saber quantos livros eu disperdicei em roupas. Hoje, uma das minhas verdadeiras paixões é ler. Não lembro muito bem quando isso comecou, mas sei que não tem mais fim.
Estou inaugurando a sessão "1001 Livros para ler ou não ler". Com isso, vou passar a dar dicas de livros que li e gostei e criticar os que não gostei.
Para começar, aproveitando o tema super batido aqui no blog, super indico "Comprometida", de Elizabeth Gilbert. Apesar de ser meio que uma continuação do "Comer, rezar, amar", da mesma autora, é bem melhor que esse. O "Comer, rezar, amar" começa muito bem, mas termina mal, arrastado. O tema é muito atraente para as mulheres, em geral, por falar sobre a arte de comer, a religião e o amor, mas a autora mergulha fundo demais na parte "religião", fazendo com que o livro fique meio monótono. Mesmo assim, é um bom livro, mas o segundo consegue ser bem mais dinâmico. A autora é mestra em desenvolver um tema, explorando as mais diversas culturas. O engraçado é que ela fala muito de paixão e amor no livro, mas uma das coisas que mais me chamaram atenção, em ambos os livros, é como ela menciona seu relacionamento fracassado tão sutilmente, sem dar detalhes e ir a fundo na questão, no entanto de maneira bem explicada, de forma que consegue passar toda a carga de sentimento envolvida.

Nenhum comentário: