domingo, 13 de março de 2011

Beija sapo!

No primeiro ano de namoro com o Inho, fomos ao casamento da Carlinha e do Bicalho. A Carlinha é irmã do Chiquinho, um amigo-irmão nosso. A família do Chiquinho sempre torceu pra gente dar certo, desde o início e, coincidentemente, no casamento da Carlinha eu peguei o buquê. Na verdade, não foi um buquê propriamente dito. Como a Carlinha é uma moça alternativa, moderna e muito descolada, assim também foi o casamento dela, ela jogou um sapinho de pelúcia ao invés de buquê, até porque nem lembro se ela tinha um. Foi um casamento bem diferente mesmo. Vocês devem estar pensando o que há de moderno nisso, mas eu garanto que há 3 anos atrás isso era o que tinha de mais novo no mercado rs. Bem, mas quando fui para a famosa disputa, já com algumas doses na cabeça (porque só dá pra ser assim, né?! rs), achei que não tivesse chance, porque as amigas da Carlinha fizeram um paredão na minha frente e da Carol, e ficavam pulando animadíssimas, mas eis que o sapínho voou bem alto, passando pela cabeça de todas elas e foi parar na nossa frente. Eu e Carol demos aquela olhada uma pra outra e pulamos juntas pra agarrar o bendito sapo. Eu tenho uma coisa, assim muito minha, que quando eu pego um buquê/sapo/seja lá o que for, não solto por nada e a Carol, em contrapartida, tem uma coisa assim muito dela, que ela não disputa buquê, então ela soltou o sapinho pra mim, assim na maior facilidade. Nem precisei rolar no chão, arrancar cabelo etc. rs A partir desse dia, beijei muito aquele sapo, pra ver se o Inho virava logo meu príncipe, mas o encanto estava muito bem feito, Como diz o ditado, água mole em pedra dura tanto bate até que fura... E um belo dia o Inho resolveu desencantar e virou príncipe super, ultra, mega, hiper encantando, com direito a um Q de Shrek, diga-se de passagem. Então, como o sapo deu jeito no meu pobrema e eu tenho muitas amigas ainda no caritó, resolvi passar o sapo adiante, pois não há mais milagre para ele fazer para mim. E como a Dona Terezinha, mãe da Carlinha e do Chiquinho, disse que é bom mesmo eu passar adiante, pra não desandar o meu, agora mesmo que esse sapo vai criar asa!  Sério, achei legal essa idéia de passar adiante o que deu certo pra mim. Se alguma amiga minha encntrar alguém tão especial como o Inho, vou ficar muito feliz por ela. Ou se essa amiga já tiver um Inho, vou ficar tão feliz quanto se ela finalmente conseguir arrastar ele pro altar.
Ah, mas não vou deixar de jogar o buquê. Não abro mão das tradições e zero apego ao buquê. Até porque não vou congelar o meu rs. Então, moiçolas se preparem, porque terão duas grandes chances de desencalhar hihihi

Nenhum comentário: